A alma índia do mate foi a grande campeã do 31° Carijo da Canção Gaúcha em Palmeira das Missões

1 de junho de 2016

Fotos: Imprensa Carijo
E com a vitória de um Chamamé, encerrou neste domingo, 29 de maio, o 31º Carijo da Canção Gaúcha, Patrimônio Cultural do Rio Grande do Sul. O evento, que ao longo de sua história já recebeu milhares de carijeiros é marcado pela valorização da cultura regionalista.  
No total, 28 canções subiram ao palco nos três dias de rondas classificatórias, das quais 16 delas tiveram a oportunidade de concorrer à premiação máxima, além de fazer parte das composições que integrarão o CD e DVD oficial do evento. De todas as melodias apresentadas apenas uma foi a grande vencedora.
Os intérpretes Marcelo Oliveira, Shana Muller e André Teixeira sagraram-se campeões do festival, com a composição ‘A Alma índia do mate’, recebendo premiação em dinheiro, mais o cobiçado Troféu Soldado Pé-no-Chão. A canção retrata a história do chimarrão no Rio Grande do Sul. Além disso, a música vencedora também premiou nas categorias Melhor arranjo vocal, Melhor composição sobre a temática da erva-mate e Melhor instrumentista, com Rodrigo Maia, no contrabaixo.
As demais premiações de segundo e terceiro lugar, respectivamente, foram entregues às composições Fios, interpretada por Leonardo Paim e Tropeadas, interpretada por Nilton Ferreira. Leonardo Paim também recebeu o troféu de melhor intérprete e a música Fios também ficou com o troféu de Melhor trabalho poético. O Melhor arranjo instrumental foi para a música Em noites feias. O Melhor trabalho sobre a história de Palmeira ficou com a música Memorial de pátria e rincão. O Melhor tema ecológico foi para a música ‘Romance do pingo d’água’. Muito aplaudida pelo público, a música palmeirense ‘O tal exame do mormo’ recebeu a premiação de Música mais popular, voto concedido pela imprensa que realizou a cobertura do evento.
Os quatro dias de evento mostraram a importância do festival, destacando compositores, intérpretes e músicos, além de revelar tantos novos talentos. O coração do tradicionalismo bateu mais forte em Palmeira das Missões. Em todas as noites de Ronda teve muito mais do que apenas música gauchesca, mas também, muito chimarrão, churrasco e novas amizades.
Segundo o vice-prefeito e presidente do Carijo, Delfino Suzano Junior, aproximadamente 100 mil pessoas prestigiaram o evento e tiveram a oportunidade de engrandecer o trabalho de músicos, compositores, intérpretes, comerciantes e artesões de todo o estado. Junior completou dizendo que o evento cumpriu o objetivo esperado, pois, apesar das díficuldades econômicas que a sociedade está passando, a população adotou o Carijo como a maior festa do município.

Ao Vivo - Rádio Carazinho