Brasil Sub-20 perde para a Sérvia e deixa escapar o hexa

20 de junho de 2015



A seleção brasileira Sub-20 fez uma belíssima campanha no Mundial Sub-20, mas disse adeus ao hexacampeonato ao perder por 2 a 1 na prorrogação da final contra a Sérvia, neste sábado, em Auckland, na Nova Zelândia.


Stanisa Mandic abriu o placar para os sérvios aos 25 da segunda etapa do tempo normal, Andreas Pereira deixou tudo igual numa grande jogada individual três minutos depois, mas Nemanja Maksimovic garantiu o primeiro título da história dos europeus a dois minutos do fim do tempo extra.


O grande destaque da partida foi o meia Zvikovic, que iniciou as jogadas dos dois gols sérvios, em dois contra-ataques letais.


Dono de cinco títulos mundiais, como a seleção principal (levantou o troféu em 1983, 1985, 1993, 2003 e 2011), a Sub-20 amargou o terceiro vice-campeonato (depois de 1991, 1995 e 2009) e desperdiçou a oportunidade de se igualar à Argentina como maior campeão da história do torneio.


Comandado por Rogério Micale, o Brasil jogou um futebol ofensivo e mostrou belas promessas para o futuro, um ano depois da humilhação no 7 a 1, que escancarou a necessidade urgente de renovação.


Pressão brasileiraComo fez durante todo o torneio, a seleção brasileira partiu para cima logo nos primeiros minutos de jogo, e teve sua primeira chance de gol aos 20, com Gabriel Jesus. O atacante do Palmeiras deu um drible desconcertante num marcador e chutou rasteiro, exigindo defesa difícil do goleiro Rajokovic.


Aos 25, foi a vez de João Pedro, outro jogador da base do Verdão, levar perigo. O lateral tabelou com Jean Carlos e viu seu chute desviar na zaga e passar rente à trave.


A pressão brasileira continuou depois do intervalo. Aos 3 do segundo tempo, Danilo pegou a sobra de um chute de Jorge, mas isolou a bola.


A primeira grande chance da Sérvia veio apenas aos 14. Zivkovic fez grande jogada na direita e tocou com categoria para Gajic, que ficou na cara do gol e obrigou o goleiro Jean a fazer uma defesa milagrosa em chute a queima-roupa. Aos 20, Andreas Pereira entrou no lugar de Boschilia, que ficou com cara de poucos amigos ao ser substituído.


Mesmo dominada no jogo, a Sérvia abriu o placar aos 25, graças ao talento de Zivkovic. O meia abriu na direita para Maksimovic cruzar rasteiro para Mandic, que se jogou na pequena área para completar com estilo para as redes. 


A zaga brasileira falhou por não ter acompanhado a camisa 9, que tinha iniciado a jogada ao virar o jogo para Zivkovic na direita antes de correr para a área para concluir.


Gol de placaO numerosa torcida sérvia que estava no estádio mal teve tempo de comemorar. Aos 28, Andreas Pereira, fez uma jogada de gênio parar empatar a partida. O atacante da base do Manchester United, recebeu na esquerda, no meio de três, invadiu a área, deu um corte espetacular para entortar os marcadores e chutou com categoria no cantinho de Rajkovic.


Marcos Guilherme quase virou logo aos 31 com um chutaço da entrada da área que obrigou o goleiro a se esticar todo para impedir a bola de entrar no ângulo.


Andreas Pereira por pouco não garantiu a vitória nos acréscimos, com uma belíssima cobrança de falta que exigiu outra defesa difícil de Rajkovic. Na prorrogação, caiu um verdadeiro dilúvio em Auckland, mas o Brasil continuou pressionando. 


Nos acréscimos da primeira etapa do tempo extra, Malcom fez grande jogada pela direita, tabelou com Jean Carlos e ficou cara a cara com o goleiro, mas pecou na finalização.


Aos 6 do segundo tempo, João Pedro soltou a bomba de fora da área e o goleio espalmou.


Enquanto o jogo se encaminhava para os pênaltis Zvikovic puxou mais um contra-ataque e Maksimovic tocou na saída de Jean, frustrando o sonho do hexa a dois minutos do fim.


Fonte: Zero Hora

Ao Vivo - Rádio Carazinho