CHEIA DO IBICUÍ: PONTE QUE LIGA URUGUAIANA A ITAQUI É INTERDITADA

30 de dezembro de 2015

A Polícia Rodoviária Federal mandou, há pouco, uma equipe para o km 515 da BR-472 a fim de sinalizar o bloqueio da ponte sobre o rio Ibicuí, entre Uruguaiana e Itaqui, na fronteira Oeste. A medida já havia sido tomada no dia de Natal, mas a passagem voltou a ser liberada, ainda durante o fim de semana. O nível das águas prejudica a estabilidade da estrutura, conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que determinou o bloqueio.
A alternativa de trajeto mais curto para os motoristas é usar a Ruta 14, pela Argentina, que liga Paso de Los Libres a Santo Tomé. Essa segunda cidade leva à fronteira com São Borja, por onde é possível chegar a Itaqui. Outra possibilidade é usar a BR-290, entrando por Alegrete, Santiago e São Borja, mas o percurso, nesse caso, se eleva.
Outros bloqueios persistem
Na malha estadual, duas estradas seguem bloqueadas em função da chuva. Na ERS-168, em Alegrete, a ponte sobre o rio Caverá se mantém interditada desde a quinta-feira passada. O excesso de chuvas comprometeu a estrutura da passagem. Na ERS-168, a ponte sobre o arroio Piraju precisou ser bloqueada na sexta-feira após a queda de parte do aterro em uma das cabeceiras, entre São Luiz Gonzaga e Roque Gonzales, nas Missões.
Também persiste, por tempo indeterminado, na malha federal, o bloqueio da ponte sobre o arroio Castagnino, no km 385 da BR-153, em Cachoeira do Sul, que desabou parcialmente na manhã de ontem. O município, também em função disso, deve decretar situação de emergência.
Sobe número de decretos e cai total de pessoas fora de casa
De ontem para hoje, 248 famílias atingidas pelas cheias conseguiram voltar para casa no Rio Grande o Sul. Um boletim emitido durante a tarde pela Defesa Civil Estadual confirmou, porém, 164 famílias ainda em abrigos públicos e 1.564 em casas de amigos e parentes. Mais quatro municípios declararam situação de emergência: Barra do Quaraí, Quinze de Novembro, Ibirubá e São Borja. Com isso, sobe para 17 o total de decretos aguardando análise da Defesa Civil Estadual. Já o número de famílias prejudicadas pelos temporais se mantém em 2.329, em 43 cidades.

Ao Vivo - Rádio Carazinho