CONGRESSO REÚNE REPRESENTANTES DAS APAES DE TODO O ESTADO NA UPF

29 de julho de 2016

Foto: Gelsoli Casagrande
Congresso reúne representantes das Apaes de todo o Estado na UPF

Universidade de Passo Fundo  sedia o 10° Congresso das Apaes do Rio Grande do Sul, que iniciou na quarta-feira (27/07) e segue até esta sexta-feira (29/07)


O 10° Congresso das Apaes do Rio Grande do Sul e o 6º Fórum dos Autodefensores das Apaes do Rio Grande do Sul acontece no Centro de Eventos da Universidade de Passo Fundo (UPF). O tema principal é “O desafio da igualdade na diferença” e participam representantes de 209 Apaes do estado. O evento, que conta com renomados palestrantes do Brasil, reúne também profissionais e demais interessados no assunto. A programação abrange palestras, oficinas e debates. A abertura oficial foi realizada na noite de quarta-feira, 27 de julho, e contou com a presença de diversas autoridades e mais de seiscentas pessoas prestigiaram a solenidade e a palestra com a educadora especial Rosângela Machado. As atividades seguem até sexta-feira, 29 de julho.

O objetivo do Congresso e do Fórum é proporcionar ações e reflexões que visam contribuir no aprimoramento do trabalho oferecido nas entidades onde são desenvolvidos programas e projetos de inclusão, garantia e defesa dos direitos das pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A abertura oficial dos eventos foi feita pela presidente da Apae de Passo Fundo, Estelamar Roani, juntamente com o presidente da Federação Estadual das Apaes, Luis Alberto Maioli. “É com muita honra e alegria que a Apae de Passo Fundo, que completou em junho 49 anos de fundação, recebe, pela primeira vez, um congresso das Apaes do Rio Grande do Sul. As Apaes lutam diariamente para que as pessoas com deficiência intelectual e múltipla tenham mais dignidade, mais valorização e muito mais oportunidades”, declarou Estelamar.

São mais de 2 mil Apaes no Brasil, das quais 209 no Rio Grande do Sul. O presidente da Federação Estadual das Apaes destacou a importância das Associações, agradeceu pelo apoio da UPF e engrandeceu o trabalho realizado pela Apae de Passo Fundo, ressaltando que o conhecimento transforma as diferenças. Já o coordenador geral do evento, Bernardo Lara, salientou o trabalho dos profissionais e demais envolvidos na organização do Congresso e desejou que a sociedade possa perceber as suas fraquezas e diferenças e consiga transformá-las em potencialidades.

O tema do evento “O desafio da igualdade na diferença” foi destacado pelo juiz de direito e diretor substituto do Foro de Passo Fundo, Luis Christiano Engers Aires, que também falou sobre o papel das Apaes no estado. “Vocês trabalham para a inclusão, cidadania e reconhecimento, que são pilares em cima dos quais podemos construir como sociedade um espaço para todo mundo, em especial, para essas pessoas que são tão invisíveis, muitas vezes, para alguns”, enfatizou o juiz.

O reitor da UPF, José Carlos Carles de Souza, enfatizou durante a solenidade de abertura que a Universidade é comunitária e filantrópica e tem como missão trabalhar pela comunidade. “Nosso lema é ‘A Universidade da nossa comunidade’ e, por isso, procuramos fazer com que nossas ações efetivamente sejam voltadas às necessidades e aos interesses da coletividade. Com tal propósito, desenvolvemos vários projetos de cunho social, alguns deles juntos com a Apae de Passo Fundo, que é um modelo de inclusão social e sobretudo de respeito à cidadania”, comentou o reitor.

Também participaram da solenidade de abertura o prefeito de Passo Fundo Luciano Azevedo, o presidente da Câmara de Vereadores de Passo Fundo Marcio Patussi, o diretor presidente da Faders Acessibilidade e Inclusão Roque Noli Bakof, o deputado estadual Juliano Roso, o secretário estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social José Antonio Paladini, a autodefensora da Federação das Apaes do RS Pâmela Petry e o autodefensor da Federação das  Apaes do RS Cristiano Pacheco Vieira. O Grupo de Danças da Apae de Passo Fundo realizou a apresentação artística da noite.

Palestra de abertura

A palestra de abertura foi ministrada pela educadora especial, professora Rosângela Machado, que falou sobre “O direito à diferença na igualdade de direitos”. A palestrante tem especialização em Educação Especial pela Universidade de Gunma e mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas e é doutoranda em educação pela Universidade Estadual de Campinas. “Além das barreiras de acessibilidade, das barreiras físicas, acredito que as nossas maiores barreiras ainda estão nas atitudes. Barreiras conceituais, no sentido de associar deficiência à incapacidade, deficiência à falta de autonomia, como se uma pessoa com deficiência não pudesse ser autônoma”, pontuou.

Confira mais informações sobre o evento no site www.upf.br/congressodasapaes.

Confira as palestras desta sexta-feira:

8h15min – Ministrante: Augusto Cury. Palestra: “Educação Especial e seus profissionais no contexto da inteligência socioemocional na melhoria do ensino aprendizagem”.

10h15min – Ministrante: Jorge Amaro. Palestra: “Sustentabilidade e acessibilidade: a pessoa com deficiência e os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS)”.

14h – Ministrante: Karyn Regina Jordão Koladicz. Palestra: “Distrofia muscular de Duchenne: conhecer para suspeitar”.

15h – Ministrante: Dra. Louise Lapagesse de Camargo Pinto. Palestra: “Doenças raras mucopolissacaridoses”.

16h – Ministrante: Ana Rosimeri Araújo da Cunha. Palestra: “Nós que aprendemos tanto: a inclusão e o papel das escolas especiais”.(Portal da Gazeta)

Ao Vivo - Rádio Carazinho