Deflagrada operação contra fraude na fabricação de queijo no RS

16 de junho de 2015

Ofensiva do MP e Secretaria da Agricultura ocorre em Ivoti e Três de Maio

Após a série de operações contra a adulteração do leite, o Ministério Público gaúcho (MP), com auxílio da Secretaria Estadual de Agricultura, deflagrou na manhã desta terça-feira a ofensiva Queijo Compen$ado I para combater fraude na fabricação do derivado lácteo. A ação ocorre em Três de Maio e em Ivoti, no Noroeste gaúcho.

De acordo com o MP, uma empresa é suspeita de usar leite rejeitado pela indústria na fabricação do queijo. Um dos representantes da empresa foi preso pela Brigada Militar (BM) e encaminhado a uma delegacia da região. 

Durante as investigações, a promotoria descobriu que os fabricantes, além de usarem o leite que era rejeitado pela indústria, adicionavam amido de milho ao queijo. A mistura deixava o produto com um odor muito forte e gerava mofo em uma velocidade acima do normal. Por conta da adição de amido, o queijo não derretia. 

Presente na operação Leite Compen$ado, o promotor de Justiça Especializada Criminal, Mauro Rochemback, também faz parte da equipe que investiga a fraude no leite relacionada aos derivados. “Depois de dois anos de investigação no leite, já tínhamos a ideia de partir para os derivados. Já imaginávamos que o leite rejeitado estaria sendo usado de outras formas”, destacou. 

A empresa fica na localidade de Progresso em Três de Maio, mas os donos são de Ivoti. Apesar da operação, que conta com a colaboração de 20 pessoas, os funcionários da companhia seguiram trabalhando normalmente. 


Fonte: Correio do Povo

Ao Vivo - Rádio Carazinho