Dilma se defende no plenário do Senado com Lula na plateia

29 de agosto de 2016

Tags:Brasil
Foto: ABr
Diante de uma plateia formada por 81 senadores, quatro presidentes e ex-presidentes de partidos, 18 ex-ministros e pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, a presidenta afastada Dilma Rousseff apresenta ao plenário do Senado, na manhã desta segunda-feira (29), sua defesa no processo de impeachment.
Entre quinta-feira (25) e sábado (27), os senadores ouviram as testemunhas de defesa e de acusação no processo. Ao longo de três dias, os parlamentares fizeram inúmeros questionamentos aos depoentes, colheram informações e pediram esclarecimentos sobre as denúncias contra Dilma.
Conforme a Secretaria-Geral da Mesa, Dilma chegará ao Congresso nesta segunda pela chapelaria, entrada principal dos parlamentares, e se dirigirá à sala de audiências da presidência do Senado, onde o presidente da Casa comanda as reuniões da Mesa Diretora, do colégio de líderes e recebe autoridades.
No local, Dilma poderá estar acompanhada de quem desejar e terá à sua disposição lanches como pão de queijo e torrada, além dos pratos do cardápio dos restaurantes do Senado, como salada, peixe, carne, arroz e feijão.
Pela programação, o depoimento da presidente afastada começará às 9h e ela terá direito a 30 minutos de fala, prorrogáveis a critério do presidente da sessão, o ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal).
Após o pronunciamento de Dilma, os 81 senadores poderão se inscrever para formular perguntas à presidenta afastada, assim como a acusação – representada pelos autores do pedido de impeachment Janaina Paschoal e Miguel Reale Jr. – e a própria defesa de Dilma, comandada pelo advogado e ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estima que a votação final deverá ocorrer somente na terça-feira (30) ou até mesmo na quarta-feira (31), conforme o andamento da sessão desta segunda. (O SUL)

Ao Vivo - Rádio Carazinho