Em jogo com arbitragem confusa e erros de Bressan, Grêmio perde para o Vitória na Arena

24 de junho de 2016

Foto: Lucas Uebel
O Grêmio perdeu uma ótima oportunidade para encostar no líder Palmeiras. Na noite desta quinta-feira, o Tricolor foi derrotado pelo Vitória na Arena por 2 a 1 em um jogo com uma arbitragem polêmica de Sandro Meira Ricci e erros do zagueiro Bressan.
O primeiro gol do Vitória foi marcado por Kieza. Já o segundo veio com Diego Renan, de pênalti. A penalidade foi muito questionada pelo Grêmio, que ainda viu Bressan ser expulso no lance ao levar o segundo cartão amarelo. O gol gremista veio com Victor Ramos contra.
Com a derrota, o Grêmio para nos 18 pontos e fica a quatro do Palmeiras. O Vitória sobe para 12 e se afasta da zona de rebaixamento, em 14º lugar. O Tricolor volta a campo no próximo domingo, às 16h, para encarar o Atlético-PR em Curitiba. Já o Vitória recebe a Ponte Preta no Barradão no mesmo dia e horário.
Erros no começo complicam e definem jogo
Um filme de terror. Assim foi o primeiro tempo para o Grêmio na Arena na noite desta quinta-feira. O Tricolor até deu pinta de que começaria bem quando logo no primeiro minuto Everton fez excelente jogada pela esquerda e cruzou para Luan, que, livre, finalizou por cima. Essa chance, no entanto, foi a única de gol para o time gremista na primeira etapa.
Sem conseguir encaixar seu jogo, o Grêmio viu o Vitória ameaçar em saídas rápidas, principalmente pelos lados do campo. E foi em uma jogada assim que veio o gol que abriu o marcador. Aos 25 minutos, Diego Renan cruzou da direita e Kieza subiu mais alto que Bressan para mandar para o fundo das redes, 1 a 0.
Bressan seria assim o grande personagem do jogo. Logo após falhar no lance do gol, o zagueiro fez uma falta forte em Kieza no meio do campo e levou o cartão amarelo. Em seguida, aos 30, ele se envolveu em lance com Dagoberto na área. O atacante do Vitória foi para o chão e árbitro Sandro Meira Ricci marcou o pênalti. De quebra ainda deu o segundo amarelo e o consequente vermelho para o zagueiro gremista. Diego Renan foi o cobrador escolhido e venceu Grohe. O Grêmio tinha assim uma desvantagem de dois gols e apenas 10 homens para tentar a recuperação.
Sem Bressan, expulso, Roger Machado teve que repor o sistema defensivo. E o escolhido para sair chamou atenção. Mesmo com o 2 a 0 contra, Everton deixou o campo para a entrada de Marcelo Hermes. Com isso, Marcelo Oliveira foi para a zaga. Antes do intervalo, Marcelo Grohe apareceu para evitar que o placar fosse transformado em goleada. Aos 38, ele agarrou o chute de Dagoberto e, aos 40, foi no chão para fazer uma grande defesa e evitar o gol de Kieza.
Tricolor desconta e Luan perde chance incrível
O Grêmio voltou com mais uma mudança para o segundo tempo. A troca de Roger foi volante por volante. Ramiro, que tinha cartão amarelo, saiu para entrada de Jaílson.
Embora o Vitória tenha ameaçado em dois contra-ataques puxados por Dagoberto logo no começo, o Tricolor conseguiu diminuir o placar aos 10. E numa noite em que tudo dava errada, o gol veio em um lance de sorte. Após jogada de Edílson pela direita, o goleiro Fernando Miguel tentou cortar cruzamento com um soco, mas a bola bateu no zagueiro Victor Ramos e foi para o fundo das redes, 2 a 1.
Logo após o gol, o Grêmio quase empatou com Marcelo Oliveira. O lateral improvisado como zagueiro subiu mais alto que todo mundo após cruzamento de Luan e cabeceou acertando o travessão. O lance de Marcelo Oliveira que indicava uma pressão do Grêmio após o 2 a 1 não teve sequência. Aos poucos, o Vitória foi conseguindo encaixar a marcação e diminuindo o ímpeto tricolor.
Roger ainda mandou Negueba a campo no lugar de Douglas aos 20 minutos, mas teve pouco resultado. No Vitória, Vagner Mancini foi fazendo suas mudanças para reforçar a defesa e também matar tempo. Marcelo, Leandro Domingues e José Welison entraram nos lugares de Dagoberto, Amaral e Euller.
O tempo ia passando e a estratégia baiana dando certo. O Grêmio conseguiu chegar duas vezes com Giuliano, mas em ambas Fernando Miguel fez a defesa. O goleiro também apareceu para defender o chute de Jaílson. O Vitória ainda chegou com Kieza, que subiu mais alto que a defesa do Grêmio após escanteio aos 33 e mandou para fora.
E o Grêmio ainda teve uma grande chance em um lance inesperado. Aos 44 minutos, mesmo em vantagem, o Vitória se desarrumou defensivamente e permitiu o contra-ataque para o Tricolor. Luan saiu na cara do gol, tentou dar um toque por cima de Fernando Miguel, mas acabou mandando para fora na melhor chance gremista na partida.
Brasileirão 2016 – 10ª Rodada
Grêmio 1
Marcelo Grohe; Edílson, Bressan, Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro (Jaílson), Giuliano, Douglas (Negueba) e Everton (Marcelo Hermes); Luan. Técnico: Roger Machado.
Vitória 2
Fernando Miguel; Victor Ramos, Kanu e Ramon; Diego Renan, Amaral (Leandro Domingues), Farias, Thiago Real e Euller (José Welison); Dagoberto (Marcelo) e Kieza. Técnico: Wagner Mancini.
Gols: Victor Ramos contra (10min/2ºT); Kieza (25min/1ºT), Diego Renan (30min/1°T)
Cartões amarelos: Ramiro, Walace, Marcelo Oliveira (GRE); Victor Ramos, Dagoberto , Thiago Real (VIT)
Cartão vermelho: Bressan (GRE)
Árbitro: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Carlos Berkenbrock e Neuza Ines Back
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).(Correio do Povo)

Ao Vivo - Rádio Carazinho