Inter joga mal, mas arranca empate da Ponte Preta

25 de julho de 2016

Foto: Ricardo Duarte
Em um jogo de lances polêmicos e recheados de surpresa, o Inter, mesmo atuando mal, conseguiu arrancar um empate em 2 a 2 da Ponte Preta na manhã deste domingo no estádio Moisés Lucarelli. O Colorado saiu na frente com Valdívia, mas tomou a virada com gols de Roger e Wendel. O argentino Ariel foi quem salvou o time gaúcho de uma nova derrota ao marcar seu primeiro tento com a camiseta vermelha. 
Com o resultado, o Inter encerrou uma série de derrotas consecutivas no Brasileirão e chegou aos 21 pontos. O próximo confronto será no próximo domingo, às 16h, contra o Corinthians, no Beira-Rio. Já a Ponte Preta chegou aos 24 e caiu para a oitava colocação e atuará contra o Fluminense no próximo final de semana.  
Valdívia marca, mas Inter vacila
A chance de recomeçar no Brasileirão se apresentou para o Inter no jogo contra a Ponte Preta. Jogando no Moisés Lucarelli, o Colorado entrou em campo com as algumas modificações feitas por Paulo Roberto Falcão. A principal delas foi a escalação de Valdívia como titular.
Apesar disso, mesmo com uma das suas principais referências técnicas em campo, o Inter mais uma vez encontrou muitas dificuldades de organização. Os primeiros minutos de jogo mostraram que Falcão ainda terá muito trabalho pela frente no quesito organização.
Sem articulação ofensiva, o Inter seguidamente foi pressionado no primeiro tempo e as escapadas em contra-ataque se transformaram em artigo raro no time. Aos 15 minutos, a equipe gaúcha escapou de ter um pênalti marcado contra si depois que o árbitro não marcou um lance de mão do volante Anselmo.
O Inter não vinha bem, mas já havia ultrapassados os 20 minutos sem sofrer gols, o que foi muito questionado pelos próprios jogadores. Aos 25, um sinal de que as coisas poderiam melhorar apareceu. Vitinho pegou a sobra de um lance criado por Sasha e lançou Valdívia dentro da área. O meia-atacante, com tranquilidade, se desvencilhou da marcação e abriu o placar para o Colorado.
A vantagem era colorada, mas o time ainda não conseguia atuar com segurança. A todo instante, a defesa era alvo de lances de perigo. Rhayner, Roger e Clayson incomodaram muito o setor durante a primeira etapa. Aos 35, o sistema entrou em pane e a bola sobrou para Maycon. O meia arriscou de fora da área e a bola bateu embaixo da trave e quicou no gramado, após a linha da goleira. Seria gol, mas o árbitro Leonardo Cavalei não entendeu dessa forma e deixou o lance correr.
A sorte do Inter terminou já no final do primeiro tempo, quando, mais uma vez, a defesa entrou em curto-circuito e permitiu que Roger fosse lançado dentro da área. Livre, o centroavante colocou a bola no canto esquerdo de Marcelo Lomba e empatar a partida em 1 a 1. A etapa inicial encerrou com o time gaúcho precisando corrigir muitos erros para evitar a possibilidade de um novo resultado ruim no Brasileirão.
Ponte vira e Ariel salva o Inter
A volta para o segundo tempo não poderia ter sido mais desastrosa para o Inter. Os jogadores nem haviam entrado no ritmo da etapa complementar e a defesa novamente falhou. Em um lance despretensioso, aos 45 segundos, a bola foi cruzada da esquerda para Wendel. Geferson, que estava no lance, deixou a bola passar e o volante da Ponte Preta apenas encostou na bola para virar o placar para 2 a 1.
Cinco minutos depois, o Inter escapou de algo pior por um novo lance polêmico da arbitragem. Rhayner foi derrubado por Paulão e o árbitro Leonardo Cavaleiro não marcou o que seria o pênalti. Confuso e descontrolado em campo, o Colorado ficou em situação ainda mais complicada aos 13 minutos. Fernando Bob, que já tinha cartão amarelo, deu um tapa no rosto de Wendel e foi expulso do jogo.
Com um a menos e muito mais fragilizado, o Inter foi empurrado para a defesa. Ariel e Anderson foram colocados em campo com o dever de ao menos tentar conduzir o Inter ao ataque, mas a tarefa ficou muito complicada, principalmente pela dificuldade de sair para o ataque. Aos 31 minutos, a Ponte Preta voltou a assustar. Roger tabelou com Clayson e apareceu livre dentro da grande área. Ele bateu rasteiro e obrigou Lomba a fazer uma grande defesa.
Cinco minutos depois, o Inter encontrou o gol de empate graças à bola parada, a única arma que o time tinha no jogo. Vitinho cobro uma falta e encontrou Ariel livre para cabecear. O argentinou fuzilou o goleiro João Carlos e empatou o jogo em 2 a 2. 
A partir daí, a partida ficou ainda mais tensa para os comandados de Falcão, que protegeram o resultado a todo custo. Sem poder fazer novas substituições, o Inter permaneceu em campo com a formação que estava. Anderson se viu obrigado a desempenhar tarefas defensivas. Para a sorte do time gaúcho, a defesa parou de falhar e o clube conseguiu somar o primeiro ponto depois de seis jogos. 
Brasileirão 2016 – 16ª Rodada
Ponte Preta 2
João Carlos, Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Douglas Grolli, Reinaldo, João Vitor, Wendel (Matheus Jesus), Rhayner (Léo Cereja), Maycon, Clayson e Roger. Técnico: E. Baptista
Inter 2
M. Lomba; Fabinho, Paulão, Ernando e Geferson; F. Bob, Anselmo, G. Ferrareis (Anderson) e Valdívia (Ariel); E. Sasha (Marquinhos) e Vitinho. Técnico: Paulo Roberto Falcão
Gols: Valdívia, aos 25/1º; Roger, aos 42/1º; Wendel, aos 45s/2º; Ariel, aos 36/2°;
Cartões Amarelos: Clayson (P); Vitinho (I); Fernando Bob(I); Matheus Jesus (P); Geferson (I);
Cartão Vermelho: Fernando Bob (I);
Árbitro: Leonardo Cavaleiro
Local: Moisés Lucarelli.
Correio do Povo

Ao Vivo - Rádio Carazinho