Marfrig anuncia fechamento da planta de Alegrete e abre para outra empresa assumir

30 de dezembro de 2016

Tags:Alegrete
Foto:Alegrete Tudo
O vice-presidente Global do Grupo Marfrig, Heraldo Geres, e o Diretor no Rio Grande do Sul, Luís Firmino anunciaram oficialmente ao vice-governador José Paulo Cairolli, ao secretário estadual da Agricultura, Ernani Polo, ao deputado Frederico Antunes, ao secretário substituto da Fazenda, Luís Antônio Bins, e ao presidente do Sindicato Rural do Alegrete, Pedro Píffero, que devido a dificuldades de gestão, o Grupo Marfrig decidiu encerrar, a partir do mês de janeiro, as atividades da planta do Frigorífico Marfrig, em Alegrete.
A decisão pode ser alterada e o fechamento da planta ocorrerá ao longo de janeiro de 2017. No entanto, o vice-presidente global do Grupo Marfrig, anunciou a manutenção do funcionamento de outras duas plantas do frigorífico localizadas, em São Gabriel e Bagé, que inclusive estão habilitadas para exportação de carne ao exterior. Geres anunciou também, que o Marfrig está aberto a negociações com outros frigoríficos que estejam interessados em assumir a planta do grupo, em Alegrete, que está arrendada do Frigorífico do Mercosul até 2031.
Para Pedro Pífero, o comunicado do Grupo não era o esperado. “O que gostaríamos de ouvir hoje, era que a planta de Alegrete continuasse em operação. Pelos empregos e retorno a economia local, enfatiza.
Pelo menos, ficou aberta a possibilidade da transferência das atividades para outro frigorífico interessado. A planta de Alegrete está em plenas condições e só não exporta para os Estados Unidos.
O presidente do Sindicato Rural informa que já existe um grupo interessado, cujo nome não foi divulgado pelo governo do Estado. Na semana vão se reunir, em Porto Alegre, para as primeiras negociações.
-Temos que buscar uma alternativa para que frigorífico não seja fechado e que mais de 600 empregos sejam mantidos. Esse é nosso objetivo a partir de agora ao lado do Governo do Estado, prefeitura do Alegrete, Sindicato Rural e lideranças da região”, salientou Frederico Antunes.
Já Ernani Polo, destacou que a Secretaria da Agricultura e o Governo do Estado vai verificar a disponibilidade de outro grupo frigorífico assuma a planta o quanto antes. “Nossa ideia é ajudar nesse sentido e buscarmos algum frigorífico interessado em assumir essa planta do Marfrig, ainda neste início de 2017. O secretário chama a atenção para a relevância da planta a ser fechada que esta habilitada para vender aos principais mercados importadores de carne.”, afirmou Polo.
O presidente do Sindicato Rural do Alegrete lamentou o anúncio justamente num período de incremento do abate na região da Fronteira. “Estamos prevendo incremento de 2% nos abates de bovinos neste ano, especialmente nos frigoríficos de inspeção federal, que é o caso do Marfrig. Oferta de gado existe na região.”, garantiu Pedro Píffero.
JUSTIÇA DO TRABALHO – MARFRIG
Também na quarta-feira, a Justiça do Trabalho determinou a suspensão da demissão 648 trabalhadores do Frigorífico Marfrig, de Alegrete, a partir de ação ajuizada pela Sindicato da Alimentação. As demissões proibidas até se estabelecerem negociações entre patrões e empregados. A Multa é de R$ 100 mil pelo descumprimento da decisão.(Alegrete Tudo)

Ao Vivo - Rádio Carazinho