MERCADO FINANCEIRO AUMENTA ESTIMATIVA DE INFLAÇÃO PARA 2016 E PREVÊ RETRAÇÃO MAIOR NA ECONOMIA BRASILEIRA

15 de fevereiro de 2016

Foto: Banco de Dados
Os economistas do mercado financeiro elevaram novamente sua estimativa de inflação para este ano e passaram a prever uma contração maior da economia brasileira, de acordo com o Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (15) pelo BC (Banco Central).
Para 2016, a expectativa para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do País, subiu de 7,56% para 7,61%, o sétimo aumento seguido. Com isso, permanece acima do teto de 6,5% do sistema de metas do governo. Para 2017, a estimativa do mercado financeiro para a inflação permaneceu estável em 6%.
Para o PIB (Produto Interno Bruto) deste ano, o mercado financeiro passou a prever uma contração de 3,33%, contra uma retração de 3,21% estimada na semana anterior. Essa foi a quarta piora seguida do indicador. Como o mercado segue estimando encolhimento do PIB em 2015, se a previsão se concretizar, será a primeira vez que o Brasil registra dois anos seguidos de contração na economia – a série histórica oficial do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) iniciou em 1948. O resultado oficial do PIB em 2015 ainda não foi divulgado.
Para o comportamento do PIB em 2017, os economistas das instituições financeiras mostraram mais pessimismo e baixaram a previsão de crescimento de 0,6% para 0,59%. Essa também é a quarta queda consecutiva da previsão.
Taxa de juros e dólar
O mercado financeiro manteve sua estimativa para a taxa básica de juros no final deste ano em 14,25% ao ano – atual patamar da Selic. Já para o fechamento de 2017, a estimativa para a taxa subiu de 12,50% para 12,75% ao ano.
Nesta edição do Boletim Focus, a projeção do mercado financeiro para o dólar no fim de 2016 subiu de R$ 4,35 para R$ 4,38. Para o fechamento de 2017, a estimativa dos economistas para o dólar permaneceu em R$ 4,40.

Fonte:O SUL

Ao Vivo - Rádio Carazinho