México bate Uruguai em jogo com duas expulsões

6 de junho de 2016

Foto: Jennifer Stewart
O México entrou domingo em ‘grande’ na Copa América do Centenário em futebol, ao bater o Uruguai, recordista de vitórias na prova, por 3-1, em encontro da primeira jornada do Grupo C, disputado em Phoenix, no Arizona.
Num embate com duas expulsões, uma para cada lado, um autogolo do ex-portista Álvaro Pereira deu vantagem aos mexicanos, que ficaram em vantagem numérica a partir dos 45, quando Matias Vecino viu o segundo cartão amarelo, após uma falta sobre o portista Jesús Corona.
Aos 73 minutos, André Guardado também foi expulso por acumulação de amarelos e, na sequência do respetivo livre, aos 74, o central Diego Godín marcou de cabeça, na sequência de um cruzamento para a área de Carlos Sánchez.
Os mexicanos não acusaram, porém, os dois contratempos, reagiram e voltaram ao comando, aos 85 minutos, graças a um tento do veterano central Rafael Márquez, de 37 anos, na sequência de um canto e vários ressaltos.
Já nos descontos, aos 90+2 minutos, a formação do colombiano Juan Carlos Osorio ainda chegou ao terceiro tento, obra de dois ‘lusos’: o benfiquista Raúl Jiménez, entrado aos 83, centrou para o portista Herrera marcar o 3-1, de cabeça.
O encontro teve quatro jogadores do FC Porto de início, com Herrera e Layún a cumprirem os 90 minutos e Jesús Corona a sair aos 61, nos mexicanos, e Maxi Pereira a ser utilizado todo o jogo na formação ‘celeste’ e a ver o amarelo aos 68.
Com este resultado, o México assumiu o comando do agrupamento, com três pontos, os mesmos da Venezuela, que bateu a Jamaica por 1-0, graças a um tento solitário de Josef Martínez, em Chicago, Illinois.
No encontro inaugural do Grupo C, o avançado dos italianos do Torino resolveu o jogo aos 15 minutos, ao dar o melhor seguimento a uma assistência de Alejandro Guerra.
A Jamaica, que podia ter marcado primeiro, aos 11 minutos, num cabeceamento de Je-Vaughn Watson à barra, viu a situação complicar-se ainda mais aos 23 minutos, quando Rodolph Austin viu o vermelho direto, por falta dura sobre Tomás Rincon.
Em vantagem no marcador, a seleção ‘vinho tinto’ apostou em controlar o jogo, com a posse da bola, de forma a não permitir que os jamaicanos criassem oportunidades de golo, o que conseguiu, sem ter também muitas ocasiões para ampliar.
Ainda assim, aos 74 minutos, Wilker Ángel quase marcou o segundo dos venezuelanos, que somaram os três pontos e podem continuar a sonhar com o apuramento.
Se os comandados de Rafael Dudamel estão na corrida aos ‘quartos’, a Jamaica está, como se esperava, praticamente, fora da corrida, após o quarto desaire por 1-0 em outros tantos jogos na Copa América – os outros aconteceram em 2015.
Na formação venezuelana, o defesa Sema Velázquez, que atuou no Arouca, não saiu do banco dos suplentes.(Desporto)

Ao Vivo - Rádio Carazinho