O Distrito Federal terá racionamento de água a partir da semana que vem

13 de janeiro de 2017

Tags:Brasil
Foto: EBC
A partir da próxima segunda-feira, parte do Distrito Federal terá racionamento de água, devido ao nível crítico da Barragem do Descoberto (abaixo de 20%), que abastece cerca de 1,8 milhão de pessoas. A medida, anunciada pela Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental), tem por objetivo assegurar a capacidade hídrica para o próximo período de seca na região.
As áreas afetadas serão Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Gama, Guará, Núcleo Bandeirante, Park Way, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Santa Maria, Samambaia, Taguatinga e Vicente Pires.
Segundo a Caesb, o calendário do racionamento terá ciclos de seis dias: um dia com interrupção completa, dois dias de estabilização e três de fornecimento normal. Na fase de estabilização, a água retornará ao consumidor gradativamente. Para evitar riscos de rompimentos da tubulação, o fluxo da água é religado aos poucos, até o completo preenchimento das redes. No sétimo dia, o corte de abastecimento é retomado.
Além da interrupção do fornecimento de água, moradores do DF terão a pressão da água reduzida a partir do dia 30 deste mês, na região abastecida pelo reservatório de Santa Maria. De acordo com a Caesb, esse reservatório está com nível de água em torno de 40%. Portanto, não haverá rodízio no fornecimento de água no Plano Piloto (em Brasília), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Lago Sul, Lago Norte, Paranoá, Varjão, Itapoã e Jardim Botânico.
O governo distrital também cobrará tarifa de contingência sobre a conta de consumo, restringirá os horários de captação de água por caminhões-pipa e orientará estabelecimentos como lava-jatos sobre como proceder. (O SUL)

Ao Vivo - Rádio Carazinho