Polícia Federal deflagra a 36ª fase da Lava-Jato e investiga esquema bilionário de lavagem de dinheiro

10 de novembro de 2016

Tags:Brasil
Foto: Folhapress
A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta quinta-feira (10) a 36ª fase da Operação Lava-Jato, batizada de Dragão. Estão sendo cumprindo 18 ordens judiciais, sendo 16 de busca e apreensão e duas de prisão preventiva nos estados do Ceará, São Paulo e Paraná.
Um dos mandados de prisão preventiva expedido pelo juiz Sérgio Moro foi contra o operador Adir Assad, que já está preso em Curitiba.
Adir Assad foi condenado na Lava-Jato a 9 anos e 10 meses de prisão por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Ele foi preso pela primeira vez na operação em março de 2015, na 10ª fase. No entanto, em dezembro do ano passado, o STF (Supremo Tribunal Federal) concedeu prisão domiciliar a ele. Posteriormente, no dia 19 de agosto deste ano, o juiz Sérgio Moro determinou que Adir Assad voltasse à prisão.
Segundo nota da PF, está fase investiga dois importantes operadores financeiros responsáveis pela movimentação de recursos de origem ilegal, principalmente oriundos de relações criminosas entre empreiteiras e empresas sediadas no Brasil com executivos e funcionários da Petrobras.
O nome “dragão” é referência aos registros na contabilidade de um dos investigados que chamava de “operação dragão” os negócios fechados com parte do grupo criminoso para disponibilizar recursos ilegais no Brasil a partir de pagamentos realizados no exterior. (O SUL)

Ao Vivo - Rádio Carazinho