Portugal vence a França e é campeão da Eurocopa 2016

11 de julho de 2016

 GETTY

Portugal venceu a França por 1 a 0 e conquistou pela primeira vez a Eurocopa. Sem o capitão Cristiano Ronaldo, que se machucou e teve que ser substituído aos 23 minutos do primeiro tempo, Éder fez o gol do título aos 3 minutos do segundo tempo da prorrogação. É a primeira taça de um torneio grande na história da seleção portuguesa, e aconteceu após uma campanha com apenas uma vitória no tempo normal: contra Gales, na semifinal. Os outros seis jogos terminaram em empate nos 90 minutos. Com o título, Portugal se classifica para a Copa das Confederações de 2017, na Rússia.
O zagueiro Pepe foi eleito o melhor jogador da final. Ele foi o principal jogador da defesa portuguesa, praticamente impecável principalmente porque do outro lado estava a equipe com o melhor ataque da Eurocopa. Griezmann, titular, terminou como artilheiro do torneio, com 6 gols, mas não conseguiu produzir muito na final. Quando passaram pelos homens de linha, os franceses pararam na atuação perfeita do goleiro Rui Patrício, que fez pelo menos três defesas muito difíceis.
A equipe da França, apesar de ter mandado na partida, não conseguiu aproveitar a ‘vantagem’ que a saída de Cristiano Ronaldo, ainda no primeiro, tempo lhe deu. O astro português levou uma pancada de Payet, aos 23, torceu o joelho esquerdo e deixou o gramado de maca e chorando muito. Quaresma, que entrou em seu lugar, foi bem. Quase marcou de voleio no final do jogo, ajudou na marcação e fez com que a equipe não sentisse tanta falta do capitão. Outra estrela portuguesa, o meia Renato Sanches foi eleito o melhor jogador jovem da Euro, mas teve que se preocupar mais com a marcação do que com o ataque na partida e pouco apareceu
Os franceses quase levaram o título no tempo normal. Aos 46 do segundo tempo, Gignac fez grande jogada na área e mandou a bola na trave. O time da casa teve pelo menos mais 4 chances de gol, mas sentiu falta de mais participação de Pogba, sua maior estrela. Nervoso, o craque parecia estar sem criatividade. Fez o básico, muito pouco para quem aparece como um dos principais jogadores da próxima temporada.
Do outro lado, a principal estrela portuguesa sai consagrada da Euro. Cristiano Ronaldo foi o grande responsável pelo título da equipe. Em campo, levou Portugal aos trancos e barrancos na primeira fase com três empates. A classificação foi suada: só veio entre os melhores terceiros colocados. Nas quartas, vitória na disputa de pênaltis contra a Polônia e o camisa 7 mostrou pela primeira vez seu lado de líder, antes das cobranças, chamando os companheiros e incentivando um por um. Fora da decisão, ficou em pé ao lado do técnico Fernando Santos desde o começo do segundo tempo, mesmo com o joelho enfaixado e mancando. Aplaudido por todos os torcedores, chorou quando foi substituído. Voltou a se emocionar quando Éder fez o gol da vitória. Levantou a taça e comemorou o segundo grande título da temporada pouco mais de um mês depois de comemorar a Champions League. Maior artilheiro da história da Euro com 9 gols, ao lado de Platini, maior artilheiro da história do Real Madrid, da seleção portuguesa e da Champions League, CR7 é, até agora, o favorito disparado para ganhar pela quarta vez o prêmio de melhor jogador do mundo. Seria mais uma conquista merecida daquele que já é um dos maiores jogadores de todos os tempos. (ElPaís)

Ao Vivo - Rádio Carazinho