PSD vai expulsar Jardel até o fim de janeiro

29 de dezembro de 2016

Foto: Juarez Andrade Júnior 
Após a cassação de mandato do deputado Mario Jardel, o PSD vai expulsar o ex-craque do Grêmio do partido até o fim de janeiro. A discussão vai ser retomada em reunião da Executiva Estadual, após o caso passar pela Comissão de Ética da sigla. Suspenso do PSD desde novembro do ano passado, Jardel foi cassado na Assembleia Legislativa na última semana.
Em substituição a Jardel, Edu Olivera foi empossado na manhã desta quarta-feira. Jardel chegou a ser afastado do PSD após virem à tona as denúncias da Operação Gol Contra, do Ministério Público. Presidente em exercício do PSD, Olivera disse que o processo, agora, deve ser rápido. “Ele já tinha sido afastado, mas precisávamos de mais provas para expulsá-lo da sigla. E é claro que somos responsáveis pela eleição de um craque do futebol, mas sinceramente, não poderíamos imaginar (a situação)”.
A expulsão de Jardel deve ocorrer por unanimidade. O vice-governador do Estado e mandatário da sigla, José Paulo Cairoli, reclamou da demora do processo de cassação de mandato na Assembleia. Revezes judiciais atrasaram a votação, que ocorreu na última quinta-feira em meio à análise do pacote de austeridade enviado ao Legislativo pelo Piratini.
Ex-secretário da Administração da gestão de José Ivo Sartori (PMDB), Edu Olivera também disse hoje, após tomar posse, que vai votar favoravelmente aos demais projetos e PECs do pacote, em fim de janeiro. Ele lembra que vem do “outro lado do balcão” – o Executivo – e que sabe de um déficit anual estimado em quase R$ 8 bilhões.
“Chegando em um momento em que não há o que fazer, onde se tem que tomar a decisão por prioridades, podemos analisar o porquê de o Estado ter uma gráfica. Em termos de privilégios, muito já foi enxugado nesse governo em termos de diárias e gastos com combustíveis por exemplo. E eu trago essa visão”, completou.(Correio do Povo)

Ao Vivo - Rádio Carazinho