REJEITADA NA CÂMARA DE VEREADORES POR 10 A 1 EXTINÇÃO DA FUNDETEC EM CARAZINHO

24 de maio de 2016

Tags:Carazinho
Foi rejeitado na câmara de vereadores por 10 votos a 1 o projeto de extinção da Fundetec, de autoria do Poder Executivo. Foi durante a sessão ordinária desta segunda-feira (23). Os votos pela manutenção da Fundetec foram de Alaor Tomaz, Paulino de Moura, Erlei Vieira, Estevão De Loreno, Marcio Hoppen (Guarapa), Fernando Sant´Anna, Otto Gherardt, Gian Pedroso, Rudi Brombilla e Daniel Weber. O único voto contrário foi de Eduardo Assis. Orion Albuquerque estava ausente.
Além desse projeto, os vereadores votaram apenas uma denominação de rua e um relatório.
Grande Expediente
Muitos dos vereadores que se manifestaram durante o espaço do Grande Expediente falaram sobre a saúde pública e as recentes declarações do prefeito Renato e da secretária municipal de Saúde, Fernanda Da Cás, sobre as pessoas que aguardam na madrugada ou no dia anterior por um atendimento, como ocorreu semana passada e foi flagrado em frente ao CEM da avenida Pátria.
“Como é que eles podem dizer que as pessoas não precisam estar nos postos de madrugada? Em que cidade eles vivem?” questionou Estevão De Loreno.
Alaor Tomaz disse que a secretária foi até parabenizada quando esteve na câmara, para ser questionada neste ano, mas que faltou que fosse cobrada com firmeza. “Não adianta mostrar números se as coisas não estão acontecendo na prática, não adianta nos mostrar a teoria” disse o pedetista.
Serfo
A falta de destinação de recursos neste ano para a Sociedade Espírita Resgate dos Filhos de Órion (Serfo) também foi mencionada pelos vereadores, que manifestaram solidariedade com a situação. Houve por parte do presidente da câmara, Anselmo Britzke (Gauchinho) o esclarecimento quanto ao recurso que foi obtido para atender entidades que também haviam ficado de fora inicialmente. Gauchinho disse mais uma vez que foi um trabalho do Poder Legislativo, depois que procurou o prefeito e sugeriu que usasse recurso do orçamento da própria câmara.
Gauchinho questionou onde está a sociedade civil organizada neste momento, para ajudar essas entidades, já que era vontade da sociedade civil organizada deixar grande parte do recurso da câmara para o prefeito administrar. Foi mantendo o recurso na própria câmara, segundo o presidente, que neste momento foi possível atender várias entidades que iriam ficar sem verba. Quem teve um posicionamento semelhante foi Erlei Vieira: “mas cadê a sociedade civil organizada, que dizia que vereador tinha que ganhar tanto, que a câmara não tinha que receber dinheiro? o perfeito aproveitou a sociedade civil organizada e não deu recurso pra ninguém!”.
Ficou definido que a câmara vai intermediar uma maneira para que a Serfo receba seu recurso, que é através da campanha de destinação do imposto de renda do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdicacar).
                     
Intervalo
Durante intervalo regimental de 5 minutos, foi atendido pedido para entregar requerimento de aplauso de autoria do vereador Erlei Vieira para a Associação Italiana Giuseppe Garibaldi, cujas representantes estavam presentes, acompanhando a sessão.
Fonte:Portal da Gazeta 

Ao Vivo - Rádio Carazinho