SANTA CASA BUSCA SOLUÇÕES PARA AGONIA FINANCEIRA

11 de junho de 2015

Uma das mais antigas instituições filantrópicas de Uruguaiana sofre novo colapso financeiro. Com a missão de atender pacientes de Uruguaiana e de dezenas de municípios da região Sul do Estado, o hospital se recusa depender da caridade de quem deveria honrar compromissos financeiros com a entidade, no caso os governos municipal e estadual. “Não estamos pedindo ajuda financeira, queremos apenas receber o que nos é devido”, declara com veemência o diretor clínico, médico cardiologista Luiz Antônio Marty, ao se encontrar com a reportagem do Diário no corredor do hospital.
Falha administrativa
A agonia financeira do hospital que já salvou milhares de vidas foi gerada a partir de dívidas até hoje não pagas pela Prefeitura e pelo Estado. “Com o governo do Estado, as negociações são positivas e estão bastante avançadas”, afirma o administrador Geovane Cravo. No entanto, do Governo Municipal, o gestor não pode dizer o mesmo. De R$ 1,8 milhões pendentes de 2014, a Prefeitura repassou apenas R$ 100 mil nesta semana. Ainda falta receber mais de R$ 476 mil relativos a 2015. (veja quadro). Conforme Cravo, uma falha administrativa ocorrida na Secretaria Municipal de Saúde impediu o pagamento, por parte do Ministério da Saúde, de valor referente a serviços prestados na Clínica Renal. “O valor referente a março deste ano não recebemos porque não foi remetida a fatura ao Governo Federal”, afirmou Cravo. “A Santa Casa gerencia, compra serviço e gera o atendimento, mas não consegue receber por causa de um único procedimento que é o de remeter a fatura”.



Fonte: Jornal Diário da Fronteira

Ao Vivo - Rádio Carazinho