SERVIDORES GAÚCHOS VÃO AO TJ RECLAMAR DO PARCELAMENTO DE SALÁRIOS

5 de maio de 2016

Foto: Eduardo Nichele
Dirigentes do Cpers/Sindicato e do Bloco de Segurança Pública de entidades representativas da categoria no Estado foram ao Tribunal de Justiça nesta quarta-feira reclamar do parcelamento de salários promovido pelo governo gaúcho. Os sindicalistas foram recebidos pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Luiz Felipe Silveira Difini.
A presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schüer, relatou “a situação dramática dos servidores que não podem contar com seus salários”, acrescentando que o Executivo vem descumprindo decisões judiciais contrárias à iniciativa tomada pelo Palácio Piratini de parcelar.
Logo após a conversa com o Cpers, representantes de oito entidades formadoras do Bloco de Segurança Pública também estiveram no Gabinete da Presidência do TJ.
Os dirigentes solicitaram o apoio do Judiciário em relação à demanda encaminhada, reiterando a existência de liminares que proíbem o parcelamento dos vencimentos.
Eles admitiram que existe a possibilidade de o Bloco de Segurança Pública deflagrar nova paralisação dos serviços.
Difini explicou em ambas audiências que o “descumprimento de ordens judiciais por intermédio dos gestores do Governo pode, em tese, caracterizar crime de responsabilidade, mas o julgamento destas iniciativas é atribuição do Poder Legislativo e não do Judiciário”.
O presidente do TJ disse ainda aos servidores que espera uma “solução imediata para a preocupante situação enfrentada no Estado”, ressaltando que, na sua opinião, “o Executivo somente poderá melhorar a situação do Rio Grande do Sul se promover receitas extraordinárias, além de soluções como a revisão das isenções fiscais e aumento do combate à sonegação fiscal”.
O diretor-geral do TJRS, Ivandre Medeiros, participou da audiência com o Bloco de Segurança Pública.
Fonte:O SUL 

Ao Vivo - Rádio Carazinho