Valores arrecadados com multas serão investidos em quebra-molas em Carazinho

17 de março de 2017

Tags:Carazinho
Foto:DM
Em entrevista a Rádio Diário AM 780, o secretário de Desenvolvimento de Carazinho, Deninson Costa, confirmou que logo que a nova Administração tomou posse notou que no Departamento Municipal de Trânsito (DMT), havia um grande número de recursos de multas esperando avaliação que estavam acumuladas. De acordo com o secretário, ao saber do fato, providências foram tomadas organizando uma operação para zerar o acúmulo.“Tivemos notícias de que a análise dos processos estava bastante atrasada e haviam recursos do ano de 2015 aguardando análise. Não sei bem ao certo quantos, mas era um bom número de processos e tivemos a informação de que os últimos foram analisados esta semana sendo deferidos ou indeferidos”, comentou o gestor.
“Com a situação regularizada esperamos que o prazo de análise dos recursos seja o menor possível daqui para frente. Queremos reunir a equipe e o Conselho de Trânsito uma vez por semana, se possível, para analisar as demandas que vierem a ser apresentadas”, anunciou Costa. Conforme ele, multa não é lançada no sistema do Detran antes que a análise do recurso protocolado seja indeferindo ou deferindo, deste modo, Costa afirma que mesmo com a demora que houve, é pouco provável que alguém tenha sido multado sem que o recurso que protocolou tivesse sido despachado.
Ao falar sobre multas, o secretário revelou que os valores apurados com infrações recentes resultarão nos próximos dias na construção de quebra molas e faixas elevadas. O Departamento de Trânsito está orientado a realizar a Operação Balada Segura em pontos diferentes do que os costumeiros. “Sabemos que existem pessoas que divulgam o ponto onde está sendo feita a blitz e quando notamos que o movimento está pouco e que as pessoas estão evitando passar pelo local mudamos o ponto de abordagem. A maioria dos motoristas estão conscientes e não ingerem bebida alcoólica antes de dirigir, porém aqueles que ainda não se conscientizaram devem ser punidos”, frisa.
O gestor revela que na última edição da Operação Balada Segura o valor gerado em multas chegou a R$ 25 mil e, segundo Costa, metade do valor fica no município. De acordo com o secretário, o valor de R$ 25 mil não é um resultado que possa ser considerado uma média das operações já que a última edição da modalidade de fiscalização foi considerada maior. Hoje, segundo o secretário, a folha de pagamento do Departamento Municipal de Trânsito tem custo bruto estimado em R$ 165 mil ao mês. Apesar de não ter um número preciso de qual é o total arrecadado mensalmente em multas na cidade de Carazinho o secretário comenta que o valor apurado com infrações não é suficiente para cobrir a despesa com a folha de pessoal. Costa explica que os montantes financeiros apurados com as multas são aplicados em melhorias no trânsito.“Estes valores são aplicados no Trânsito e para o trânsito. Autorizamos nesta semana a compra de 100 toneladas de asfalto quente para confecção de quebra-molas e faixas elevadas e isso será feito com o dinheiro das multas. Analisamos onde há maior necessidade, como em frente a escolas, por exemplo. Autorizamos na frente do La Salle duas faixas elevadas. Ao entorno da Praça Soldado Adriano serão feitos quatro quebra molas. A praça tem um grande movimento nos fins de semana e recentemente uma criança foi atropelada”, diz o secretário.
O gestor comenta que a execução das obras ficará a cargo da Secretaria de Obras e que a intenção é de fazer 12 quebra molas. O Diretor do Departamento Municipal de Trânsito (DMT), Luiz Leite, confirma que também serão feitos quebra molas nas ruas Itararé, Tupiniquins e outras vias recapeadas recentemente na intenção de serem vias mais rápidas que a Avenida Flores da Cunha. (Diário AM)

Ao Vivo - Rádio Carazinho