Hospital de Farroupilha restringe pronto-socorro a urgências e emergências

8 de novembro de 2016

Foto: Leandro Rodrigues
A crítica situação financeira volta a afetar o atendimento no Hospital Beneficente São Carlos, de Farroupilha. Há uma semana, apenas casos de urgência e emergência são atendidos no pronto-socorro. Os pacientes passam por uma triagem com a equipe de enfermagem. Quem não precisa de consulta imediata é redirecionado para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Parte das cirurgias eletivas também está suspensa, conforme a gravidade do paciente. 
Segundo o diretor-técnico do hospital, Tiago Brunet, a decisão foi tomada como forma de economizar recursos já que os repasses estaduais e federais estão em atraso, além de defasados. De acordo com diretor, a economia direta com a dispensa de médicos é de R$ 100 mil por mês. Ele avalia que, se considerados exames que poderiam ser feitos, o valor pode até dobrar. 
Antes da restrição, o atendimento diário era de 200 a 250 pacientes. Embora não tenha números atualizados, Brunet estima que a redução de pacientes chegue a 40%.(Rádio Gaúcha)

Ao Vivo - Rádio Carazinho